Blog Joalharia

Anéis de prata

Tenho andado a trabalhar em anéis de prata. O primeiro foi feito a partir de fio meio redondo grosso de Argentium. Este tipo de fio é muito usado para fazer a base dos anéis mas resolvi esmagar e arredondar as pontas para lhe dar um aspecto diferente. Um anel feito com fio meio redondo é plano no interior e redondo por fora. Também podia ter usado fio redondo martelado mas nesse cado ambos os lados – interior e exterior – teriam ficado planos.

O anel seguinte foi feito da mesma forma mas com fio redondo. Martelei-o no centro para espalmar e depois martelei também as pontas mas a um ângulo de 90 graus em relação ao centro. O fio era mais longo para permitir que as pontas se cruzem no topo o que crieou uma espécie de “orelhas de coelho”. Uma variação a este tema seria criar um nó no topo – algo que também planeio experimentar. A desvantagem é que com um nó o anel deixa de ser ajustável por isso este modelo é mais versátil, especialmente quando não é feito para uma pessoa específica.

O anel abaixo foi feito para o meu marido. Começou por ter uma banda larga e aberta porque eu não sabia o tamanho dele e queria que fosse surpresa, logo tinha de ser ajustável. Ele queixou-se que o anel era largo demais e por isso alterei-o, ajustanto o tamanho, soldando atrás e afunilando o anel de forma a ser mais fino atrás do que à frente. A textura foi feita com um martelo, chave de fenda e um esfregão verde. Carimbei as letras e oxidei com fígado de enxofre. As letras não ficaram tão escuras como eu queria por isso pintei o fundo com um marcador permanente para acentuar.
No final passei com um esfregão de palha de aço fininho para retirar a patina do topo mas deixando-a nas zonas mais profundas, acentuando a textura.
Acho que a textura dá ao anel um ar masculino e gostei do resultado.

O anel final foi uma variação da primeira versão do anterior. Usei a mesma base larga ajustável com cantos arredondados mas fiz uma textura mais subtil e não oxidei. Na frente do anel soldei uns fios com bola na ponta para servirem de âncora Dobrei esses fios de forma a formar pequenos arcos. Depois de branquear e limpar o anel prendi lascas de ametistas às “âncoras” com fio de 0,3 mm até cobrir toda a área, criando uma camada decorativa de lascas de ametista. No final poli o anel com rouge e a minha dremel. Devia ter polido antes de prender as pedras mas não tinha um projecto e fui improvisando por isso alguns dos passos ficaram fora de ordem. Da próxima vez sai melhor. Por exemplo, teria sido mais fácil soldar ambas as pontas dos fios à base, criando logo arcos mas só pensei nisso quando já ia a meio. Um bocado idiota, eu sei.

Veja também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *